agosto 28, 2012

WEWOOD - Eco watches

WEWOOD, marca italiana que uniu o design que é referência no mundo e a Sustentabilidade.

Os relógios da marca são 100% de madeira natural, reutilizada e completamente livre de materiais tóxicos e artificiais.

Além disso, a WeWood em parceria com uma ONG de reflorestamento americana, a American Forest Global Releaf, a cada relógio vendido uma árvore é plantada não só nos EUA, mas no mundo todo.

Demais essa idéia né... olhem só os modelos:

Coleção Date



Coleção Júpiter



Tipos de madeira utilizados na produção dos relógios:



Achei umas fotos no Blog da Thássia (blog de moda) que dá pra ver na prática. Ela comenta que os modelos são super leves:
 


Bem bacana né?? Adoro quando a SUSTENTABILIDADE está em destaque no mundo sofisticado da moda... Sinal que estão olhando para ela!! Muito bom!!


 Um grande abraço,

Daniela Prieto

agosto 27, 2012

DIY - OLD LAMPS, O que fazer??

Sabemos que LAMPADAS INCANDESCENTES já são proibídas de serem vendidas aqui no Brasil, principalmente por gastarem muita energia elétrica.

Tais lampadas foram substituídas por modelos mais econômicos como vimos no post AQUI. Mas, o que fazer com as benditas que sobraram em casa??

Também sabemos que lampadas descartadas no meio ambiente oferecem grandes riscos como contaminações, etc

Pensando nisso, resolvi colher algumas imagens mostrando de uma maneira muito criativa o que podemos fazer com elas:













Lindos!!!
Mãos a obra e ótima semana a todos!!

Daniela Prieto

agosto 21, 2012

TREPADEIRAS - Como escolher?

Sempre penso nelas quando me deparo com um muro pixado e sem graça nas ruas... As TREPADEIRAS podem se dividir em vários grupos... com gavinha - aquelas que se fixam nas superfícies, as arbustivas-que apenas se apoiam sobre muros, pergolas e grades, as perenes, as cipós, as que caducam em determinada epoca do ano (normalmente no inverno)... e assim vai, tem pra todo gosto.

Todas são lindas, dão um toque verde na paisagem e acabam com a monotonia dos paredões, além disso muitas são floridas e atraem pássaros.

Selecionei algumas mais populares:

Trepadeira-castanha (Tetrastigma voinierianum): opção perfeita para quem busca um efeito ornamental no jardim. Vistosa e ideal para lugares com clima ameno, a planta forma uma belíssima cortina de folhas para revestir uma superfície.



Unha-de-gato (Fícus pumila): destaca-se como uma das trepadeiras mais conhecidas. Ela necessita de sol pleno ou meia-sombra para crescer saudável, além do que não pode revestir paredes devido à alta concentração de umidade. Por essas e outras a planta pode ser considerada uma boa alternativa para o fechamento total do muro.



Falsa-vinha ou Hera Japonesa (Parthenocissus tricuspidata): perfeita para ser cultivada na temporada de outono-inverno, além do que possui ramificações ornamentais que deixam o jardim mais charmoso.



Heras (Hedera helix e Hedera canariensis): indicadas para regiões de clima ameno e frio, desenvolvem-se bem em muros rústicos, como os de chapisco. Originárias da África, podem ser cultivadas sob sol pleno, mas vão melhor à meia-sombra. 



Sete-léguas (Podranea ricasolianaa): proporciona a formação de uma cortina carregada de flores para decorar o jardim externo. Esta trepadeira conquista espaço facilmente em um projeto paisagístico, mas requer um clima quente e úmido para se desenvolver.




Primavera (Bouganvillea) - Essa merecia um post só pra ela. É muito popular no Brasil, possui várias tonalidades de flores, cresce muito rápido







Tumbérgia-azul (Tumbergia grandiflora): esta trepadeira geralmente cresce bem rápido e produz belas flores de coloração lilás/roxo. Também originária da Índia, necessita de sol pleno e reproduz-se por meio de estacas.




Alamanda (Allamanda cathartica): também conhecida como alamanda-amarela ou dedal-de-dama, esta espécie pode proporcionar uma bela decoração para muros, com seus ramos pendentes floridos. A alamanda produz flores amarelas e grandes, necessita de sol pleno e se reproduz por meio de estaquia dos galhos. Originária do Brasil, é ideal para clima quente e úmido. Mas deve-se ter um cuidado extra com esta espécie, pois trata-se de uma planta tóxica




Rosa trepadeira (Rosa x wichuraiana): é perfeita para regiões frias. Precisa de treliças ou arcos de sustentação e não suporta nenhum tipo de excesso, seja de poda, seja de rega. Suas flores são mais comuns entre primavera e o outono.




Amor-agarradinho ou mimo-do-céu (Antigonon leptopus): sua folhagem é brilhante e a floração cor-de-rosa é abundante e delicada. A condução com fios de nylon é fundamental para sua adaptação. Originária do México, deve ser cultivada sob sol pleno.




Cipó-de-são-joão ou flor-de-são-joão (Pyrostegia venusta): originária do Brasil, esta trepadeira produz flores alaranjadas e abundantes, durante o ano todo. Propaga-se por estaquia da ponta dos ramos. Necessita de sol pleno.



Congéia (Congea tomentosa): quando bem adaptada é capaz de cobrir-se totalmente de flores. Seu crescimento é vigoroso e rápido. Ideal para climas quentes. Em regiões frias o resultado não é tão bom. Originária da Índia, necessita de sol pleno para florir em abundância.



Lágrima-de-cristo ou clerodendro-trepador (Clerodendrum thomsonae): vai muito à meia-sombra e produz belas flores em cachos. Originária da África, multiplica-se por estaquia da ponta dos ramos.



Glícinia (Wistéria floribunda): de clima temperado e suporta até geadas. Fica florida no inverno, quando perde as folhas. Necessita de uma estrutura alta e forte como suporte e floresce mais rapidamente se plantada em estacas. Os meses ideais para poda são abril e maio. Importante: regue regularmente durante o crescimento.





Glicinia alba



Ipomea rubra (Ipomoea horsfalliae): É uma trepadeira tropical de crescimento vigoroso (a partir do primeiro ano de desenvolvimento) e floradas na primavera e no verão. Além de sensível ao frio, pede muita água.



Jade vermelha (Mucuna bennettii): Trepadeira bastante vigorosa de ramos moles e crescimento rápido.
Evitar solos compactados preferindos os ricos em matéria orgânica e bem drenados.
Pleno sol ou meia-sombra, de clima Tropical e subtropical.




Jade azul  (Strongylodon macrobotrys):  Ela se mantém densa o ano todo, seus cachos em flor atraem beija-flores nos meses quentes. Gosta de umidade e não sobrevive ao frio. Pode ser plantada com sementes ou estacas.



Jasmim dos poetas (Jasminum polyanthum): trepadeira semi-herbácea, de crescimento moderado, ramificada, originária da China, de ramagem e florescimento decorativos. Cultivada a pleno sol e adequada para ser apoiada em colunas e pilares ou para revestir cercas, grades e pórticos. Apresenta florescimento mais intenso em regiões de altitude e de climas mais amenos como no sul do país.



Tumbérgia-sapatinho ou sapatinho-de-judia (Tumbergia mysorensis): trepadeira de belíssima floração, no começo cresce lentamente, mas com o passar do tempo seu desenvolvimento se acelera. Originária da Índia, deve ser cultivada sob sol pleno.



Lindíssimo né?? Quem sabe quando eu tiver meu quintal pra chamar de meu..
Agora é só escolher!!

Ótimo dia a todos!
Daniela Prieto


agosto 20, 2012

Corredor intimista - Paisagismo por Alex Hanazaki


Em 2006 vi estas fotos em uma revista e desde então, me apaixonei por vasos vietnamitas e Pacovás. Para mim é uma combinação muito sofisticada! 

Hoje quase sem querer, reencontrei essas fotos no http://portalcasa.abril.com.br e não poderia deixar de publicar aqui no Gardens.

Transformar um corredor em um local de "estar" é praticamente uma obra de arte. O pergolado de madeira e o Bambu-mossô fazem o papel de abrigo trazendo aconchego. A volumetria das plantas é perfeita.








Paisagista: Alex Hanazaki
Tamanho: 15 x 2,80 m
Espécies: Murta (Murraya paniculata), fícus (Ficus benjamina), bambu-mossô (Phyllostachis pubescens), lavanda (Lavandula angustifolia), pacová (Phylodendron martinianum), sete-léguas (Podranea ricasoliana) e viburno (Viburnum suspensum).


Lindo né?!?
Uma ótima semana a todos!

Daniela Prieto

agosto 19, 2012

Decor - REUTILIZANDO BOBINA DE FIO

Assim como os pallets, as bobinas de fios elétricos têm ganhado espaço nas decoraçōes pelo mundo a fora... olhem como esse material, antes descartado, com um pouco de criatividade pode fazer a diferença em casa... e a natureza agradece!!














Não sei vocês, mas eu quero um desses pra ontem...

Ótimo domingão a todos!!

Daniela Prieto